terça-feira, 21 de dezembro de 2010

CONTOS ERÓTICOS DA MIRITA



Imagem: The pin-up de Roberto Remiz



VÔO






Quando ele embarca em mim, sou toda sua. E toda nua sou tratada no começo pelo ateniense Dédalo com as asas invisíveis surgindo dos flancos com seu desejo milenar de voar seu exílio em mim. Aos poucos ele me faz decolar para siderar enlouquecido com toda tração, toda propulsão e eu com toda arfagem no meio da sua manobra, me mantendo na força do arrasto, enfrentando as ondas de choque. E depois me faz de pombo de Archytas, da carruagem aérea que me vira sua Susroni para ele que se torna o meu rei Supama, de Xiva ou de Yama, até me fazer pipa chinesa, ou a espacial cidade de Kuvera. Ele me transforma no ornithopter de Leonardo da Vinci, na máquina de Swedenborg, no dirigível de Giffard, no planador de Cayley, no monoplano de Pearse, no biplano de Maxim, no aerodrome de Langley, no 14-Bis de Santos Dumont, no flyer dos irmãos Wrigths, no hidroavião de Fabre, no girocóptero de La Cierra, no ecranoplano russo, no helicóptero de Cornu, no concorde de Yeager, no Sputinik, no Apolo 11, na Hubble até que eu seja toda Via Láctea para todas as suas odisséias sexuais. E ele recomeça como se eu fosse o seu ultraleve. Ele é meu piloto, meu guia, me faz voar, me deixa nas nuvens no nosso vôo sem hélices, ao sabor dos ventos, pelas correntes e me mantém com estabilidade. Obedeço ao leme sem bússola, sem altímetro, sem velocímetro e despressurizo. Ele Gagarin e eu sua Vostok. Ele Shepard, eu Redstone. E eu sou toda e ele a bordo no meu cockpit, manipulando todo meu instrumental. Dá sua guinada e aciona minhas turbinas e viro a jato no seu tráfego exclusivo por todas altitudes, todas as longitudes com seu desejo supersônico. Ele me faz sua aeronave, qual astronauta sem órbita. E sou sua espaçonave enlouquecida, sua astronave para realizar todos os seus desejos. E mais sou mais quando me beija a boca, liga minha tomada da ignição para levar às alturas imensuráveis do prazer, demoradamente degustada até que eu aterrisse entregue e farta toda dele.





Um comentário:

Meimei Correa disse...

http://meimeicorrea.blogspot.com